terça-feira, 22 de Julho de 2014

A Reunião de Israel



1. Por causa da desobediência, que experiência sobreveio a Israel? 



"E vos farei andar errantes por todos os reinos da Terra." Jer. 34:17.  Ver Jer. 25:8-11.


2. Que profecia fala de sua volta do cativeiro?


"Porque Eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. ... E buscar-Me-eis, e Me achareis, quando Me buscardes de todo o vosso coração. E serei achado de vós, diz o Senhor, e farei voltar os vossos cativos, e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o Senhor, e tornarei a trazer-vos ao lugar donde vos transportei." Jer. 29:11-14. Ver também Jer. 23:3.

A primeira dispersão dos judeus ocorreu em 606-588 A. C., sob o reinado de Nabucodonosor, rei de Babilónia. Em 457 A. C., sob Artaxerxes, o rei persa, grande número de judeus voltou para a Palestina, sua terra natal.


3. Como falou Moisés de outra dispersão maior?


"O Senhor levantará contra ti uma nação de longe, da extremidade da Terra, ... e te angustiará em todas as tuas portas, até que venham a cair os teus altos e fortes muros, em que confiavas. ... E o Senhor vos espalhará entre todos os povos, desde uma extremidade da Terra até à outra." Deut. 28:49-64.

Esta calamidade e dispersão ocorreu em 70 A. D., sob Tito, o general romano. Diz a Popular and Criticai Bible Encyclopedia, Vol. 2, artigo "Jerusalém," pág. 932: "Jerusalém parece haver atingido essa grandeza como se fosse para tornar maior a miséria de sua subversão. Logo que os judeus selaram sua formal rejeição de Cristo, condenando-0 à morte, e invocando a responsabilidade de Seu sangue sobre a sua cabeça e de seus filhos (S. Mat. 27:25), a sorte da cidade estava lançada. Tito, jovem, bravo e competente general romano, com um exército de sessenta mil guerreiros aguerridos e vitoriosos, apareceu diante da cidade em abril de 70 da nossa era, começando então o mais desastroso cerco relatado na História." Ver páginas 268-271.


4. Sob que símbolo preciso foi tudo isto predito?


"Assim diz o Senhor: Vai, e compra uma botija de oleiro, e ... quebrarás a botija. ... E dir-lhe-ás: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Deste modo quebrarei Eu a este povo, e a esta cidade, como se quebra o vaso do oleiro, que não pode mais refazer-se" Jer. 19:1-11.

"Nenhuma cidade sobre a Terra sofreu mais com guerras e cercos do que Jerusalém.... Tempestuosas legiões, aríetes e catapultas arrasaram-na muitas vezes. Mas mesmo assim o plano geral da cidade foi sempre conservado. Sião e o Monte Moriá estão perfeitamente à vista do Olivete, e lá, sobre aquelas colinas, estendendo-se para o oeste, cidade após cidade tem surgido e desaparecido no passar dos séculos." — Popular and Criticai Bible Encyclopae- dia, Vol. 2, artigo "Jerusalém," págs. 928 e 929.

5. Por quanto tempo deveria ser pisada pelos gentios?

"E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem." S. Luc. 21:24.

Quando Jesus, no Monte das Oliveiras, chorou sobre Jerusalém, disse: "Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta." No ano 70 ocorreu a destruição de Jerusalém pelos romanos, e a dispersão dos judeus por todo o mundo. O evangelho foi primeiro pregado em Jerusalém e na Judeia, mas no ano 34, ao ser apedrejado Estêvão, os cristãos foram dispersos, indo por toda parte pregando o evangelho (Atos 8:4 e 13:46). Crucificando o Salvador e perseguindo Seus discípulos, os judeus como nação encheram a taça de sua iniquidade. A morte de Estêvão assinalou o fim do período concedido à nação judaica, e o princípio dos tempos dos gentios. 


6. Que encerrará os "tempos" concedidos aos gentios?


"E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em tes¬temunho a todas as gentes, e então virá o fim." S. Mat. 24:14.


7. Por que deveria o evangelho ser pregado aos gentios?


"Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o Seu nome." Atos 15:14.


8. Que promessa fez Deus a Abraão?


"A promessa de que havia de ser herdeiro do mundo." Rom. 4:13. 


9. Visto como essa promessa não se cumpriu a Abraão, e seus descendentes se acham agora dispersos entre todas as nações, assim devendo continuar até ao fim do mundo, como devemos compreender a promessa a Abraão ?


"Ora as promessas foram feitas a Abraão e à sua posteridade. Não diz: E posteridades, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua Posteridade, que é Cristo." Gál. 3:16.


10. Quem se achava unido a Cristo nesta promessa, como sendo semente de Abraão?


"Se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa." Gál. 3:29.

"Não é judeu [filho de Abraão] o que o é exteriormente, ... mas é judeu o que é no interior, ... cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus." Rom. 2:28 e 29.

"Nem todos os que são de Israel são israelitas; nem por serem descendência [literal] de Abraão são todos filhos; ... mas os filhos da promessa são contados como descendência." Rom. 9:6-8.

Aqui, pois está a chave que abre, não apenas uma, porém muitas passagens, de outro modo misteriosas, das Sagradas Escrituras. A reunião dos filhos de Israel em seu próprio pais não é uma nova reunião dos literais descendentes de Abraão na Jerusalém antiga, "em incredulidade," mas uma reunião na fé, da semente espiritual na Nova Jerusalém, a cidade que Abraão aguardava, "da qual o artífice e construtor é Deus." (Ver Heb. 11:8-10.) 


11. Que é especialmente prometido aos mansos, tanto no Velho como no Novo Testamento?


"Os mansos herdarão a Terra, e se deleitarão na abundância de paz." Salmo 37:11. "Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a Terra." S. Mat. 5:5.


12. Quando se cumprirá esta promessa feita à semente de Abraão ?


"Quando o Filho do homem vier em Sua glória, ... então dirá o Rei aos que estiverem à Sua direita: Vinde, benditos de Meu Pai, possuí por herança o reino." S. Mat. 25:31-34.